aqui ou algum lugar

Reflexões de Cotidiano, crônicas sobre os aspectos mais corriqueiros das nossas vidas, do sentido da vida à mobilidade urbana, e tudo mais o que puder fazer aqui ou qualquer lugar melhor. Vamos pensar juntos?!

Turismo de Cotidiano. Um estilo de viajar, a partir de experiências e atenção sobre o dia-a-dia. Conhecer algum lugar além dos principais atrativos turísticos. Por seu sabores, cheiros, costumes e histórias que fazem qualquer local muito especial. Vamos viajar juntos?

Sabático, palavra de origem hebraica que significa repouso, é um período que algumas pessoas decidem tirar para repensar suas carreiras e vidas. Sair da rotina para tomar novos rumos. Conheça como foi a experiência!

Pedido para Nossa Senhora da Bicicrétinha: dai-me equilíbrio

03/05/2012

16 Comentários

Acompanhar

Quem não conhece a expressão “é igual a andar de bicicleta, você nunca esquece”? Absolutamente confiante na expressão e em mim mesma, vou com o Fernando para o centro de Eindhoven, Holanda, nas duas bikes emprestadas do casal de amigos Kakká e Guiba. Fui apresentada ao Fernando pela minha irmã Daniela. Eles são amigos do Pathwork, um método de abordagem psicológica e autoconhecimento que ambos estudam e se dedicam. Então já logo tem aquela empatia bacana, pois, não sei se todo mundo faz isso, mas eu empresto a confiança e carinho de alguém como importante referência para mim. No estilo, se é amigo de fulano, é meu amigo também!

Enfim, já ao subir na bicicleta tento me lembrar quando foi a última vez que andei com uma… tic tac, tic tac, tic tac… Não vem. Simplesmente não me lembro! Acho que foi na época da faculdade, ou seja, há mais de 10 anos. Por garantia, já peço paciência ao Fernando até eu me acostumar com a bike. Mas tudo bem, afinal, andar de bicicleta você nunca esquece. Além do mais, adepta da Nossa Senhora da Bicicrétinha, logo peço em “oração”: dai-me equilíbrio.

Equilíbrio, direção, caminho, obstáculos. Impossível não fazer uma analogia imediata com a vida. O que afinal é equilíbrio? Com certeza não é calma, pois podemos sentir equilíbrio mesmo na agitação. Também não é harmonia, pois quem sabe até a desarmonia às vezes é um reflexo da busca automática de equilíbrio de qualquer sistema. Não seria o equilíbrio então estar confiante e seguir em frente nas diversas situações, contradições e diferenças?

É preciso equilíbrio para seguir em frente, mas também para parar quando é preciso, tanto faz se o freio está nas mãos, como no Brasil, ou nos pés, como na Holanda. Para fazer curvas e se adaptar, e guiar o guidão da vida com leveza e exatidão, mesmo quando as pequenas mudanças produzem resultados muito intensos, como são as bicicletas na Holanda.

Equilíbrio ao saber e ter coragem de ser quem você é sempre. Equilíbrio para buscar os seus sonhos, chegar onde você quer, mas ajudar os outros a buscarem os seus também. Equilíbrio para respeitar suas escolhas e as dos outros. Equilíbrio e atenção, pois você não está sozinho nesse caminho e sempre tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Durante todo o trajeto até o centro eu pensei nessas analogias entre andar de bicicleta e andar pela vida, cada vez mais confiante tanto no meio quanto no caminho. Me adaptando às diferenças, desfrutando o caminho, a paisagem, os desafios de outros ciclistas pelo caminho, curvas, carros.

Agora penso, e a diferença que faz sabermos que podemos cair? Melhor, ou a certeza da queda em algumas situações? Foi assim que me senti segundos antes da minha queda. Estava preparada para fazer a curva alguns metros depois, pois havia entendido errado onde era a entrada do mercado. Antes mesmo de começar a curva, eu já sabia que ia cair. Simplesmente eu não sabia o que fazer naquela velocidade e, ao mesmo tempo, desviar do carro e da outra mulher de bicicleta. Segundos antes da minha queda, eu já me vi cair (e deu tempo até de avisar). Caí suavemente, preparada para a queda e já sabendo que, depois de cair, só resta checar as conseqüências, rir e levantar para seguir em frente. Não é o mesmo na vida?

Observações:

O Fernando está no seu segundo sabático. Tanto o primeiro está registrado no blog quanto este segundo que começou no final de março. Vale a pena conferir, bem bacana! www.fernandosalgado.com.br. E se quiser ler a versão de quem viu meu tombo de bike, veja o dia 24/04! (risos) Além de uma bela analogia sobre como tudo realmente é mais fácil quando estamos adaptados. Super recomendo!

Quem estiver interessado no Pathwork, acesse o site www.pathworksp.com.br.

Bicicleta na Holanda

“Aqui aprendemos quando somos crianças a andar, a nadar e andar de bike”, me disse a minha querida amiga holandesa Anne,quando fui visitá-la em Den Haag (ou Haia em português). E realmente tem bicicleta para tudo quanto é lado, grandes “estacionamentos” de bicicleta, e diversos tipos de lojas e acessórios para, quem sabe, o principal meio de transporte do país. Já sei que preciso treinar, pois ainda serão muitas bicicletas pelo caminho.

16 Comentários

Deixe seu comentário sobre Pedido para Nossa Senhora da Bicicrétinha: dai-me equilíbrio

Faz sentido?! Compartilhe suas ideias também.

Rumo ao minimalismo! Ou nem tanto… coisas desnecessárias que carreguei durante a viagem.

12/12/2012

3 Comentários

Acompanhar

Viajar por mais de seis meses com apenas uma mochila nas costas é um belo desafio. Um dos maiores benefícios também é aprender a viver com pouco. De fato, precisamos de bem menos coisas do que imaginamos, mesmo que, respeitando uma tradicional preocupações femininas, seja fundamental ter diversas opções para não parecer que está sempre com a mesma roupa. Apesar de, quase sempre, usarmos as mesmas peças do armário corriqueiramente. Confesso que logo no começo eu não estava preparada com […]

Leia mais...

Desinformação e despreparo aumenta a confusão.

05/02/2014

1 Comentário

Acompanhar

A visão de quem estava na situação da parada ontem na linha vermelha do metrô em São Paulo. Já era começo da noite quando resolvi voltar para casa, apesar da claridade do pôr-do-sol às 19h20 nesse verão intenso. Depois de uma reunião produtiva na Zona Leste de São Paulo, me dirigi até o metrô para voltar à Zona Oeste da capital paulista onde moro. Ingênua, como uma das maiores defensoras do metrô e adepta convicta do transporte público, até elogiei […]

Leia mais...

Rumo ao minimalismo! Ou nem tanto… coisas desnecessárias que carreguei durante a viagem.

12/12/2012

3 Comentários

Acompanhar

Viajar por mais de seis meses com apenas uma mochila nas costas é um belo desafio. Um dos maiores benefícios também é aprender a viver com pouco. De fato, precisamos de bem menos coisas do que imaginamos, mesmo que, respeitando uma tradicional preocupações femininas, seja fundamental ter diversas opções para não parecer que está sempre com a mesma roupa. Apesar de, quase sempre, usarmos as mesmas peças do armário corriqueiramente. Confesso que logo no começo eu não estava preparada com […]

Leia mais...

Turismo de Cotidiano

22/03/2012

39 Comentários

Acompanhar

Cada um tem um estilo de viajar. Alguns são apaixonados por museus e castelos. Outros fascinados pela gastronomia. Há aqueles que aproveitam mais a noite do que o dia. Além dos muitos brasileiros que de verdade estão enlouquecidos com as compras. Com uma pitada de cada um desses estilos, descobri o meu estilo de viagem (e acredito que inclusive inventei o termo…): turismo de cotidiano. Sabe aquela caminhada despretensiosa por algum bairro, sem exatamente saber qual o destino final, observando […]

Leia mais...

Vegetariana com benefícios / Vegetarian with benefits

23/04/2012

17 Comentários

Acompanhar

A definição não poderia ser melhor e mais engraçada. Afinal, é realmente complicado dizer que você é uma “peixetariana”. Na maioria dos locais é mais fácil dizer que se é vegetariano, ainda mais quando você não sabe a língua. Mas aí alguém oferece uma opção com peixe ou frutos do mar… hummmm. Como eu sempre digo, não como nada que andou ou voou, só o que nadou! A expressão “vegetarian with benefits”, espontaneamente dita por Billy, querido amigo canadense, ainda […]

Leia mais...

Turismo de Cotidiano

22/03/2012

39 Comentários

Acompanhar

Cada um tem um estilo de viajar. Alguns são apaixonados por museus e castelos. Outros fascinados pela gastronomia. Há aqueles que aproveitam mais a noite do que o dia. Além dos muitos brasileiros que de verdade estão enlouquecidos com as compras. Com uma pitada de cada um desses estilos, descobri o meu estilo de viagem (e acredito que inclusive inventei o termo…): turismo de cotidiano. Sabe aquela caminhada despretensiosa por algum bairro, sem exatamente saber qual o destino final, observando […]

Leia mais...

Vegetariana com benefícios / Vegetarian with benefits

23/04/2012

17 Comentários

Acompanhar

A definição não poderia ser melhor e mais engraçada. Afinal, é realmente complicado dizer que você é uma “peixetariana”. Na maioria dos locais é mais fácil dizer que se é vegetariano, ainda mais quando você não sabe a língua. Mas aí alguém oferece uma opção com peixe ou frutos do mar… hummmm. Como eu sempre digo, não como nada que andou ou voou, só o que nadou! A expressão “vegetarian with benefits”, espontaneamente dita por Billy, querido amigo canadense, ainda […]

Leia mais...